Tome nota!

Um post sobre planejamento e notas: a utilidade de colocar uma lousa perto dos equipamentos, como utilizar o Excel para organizar suas viagens e porque andar sempre com um caderno de notas na mochila

por em 10/Dec/2010
Revisado por: Vê Mambrini

Eu sou um completo cabeça-de-vento. Esqueço aniversário dos meus pais, o nome da pessoa com a qual estou conversando, a senha do cartão do banco. Para compensar, sou extremamente organizado e metódico. É isso que faz minha vida possível. Anotar tudo faz parte desse estilo de vida; mais ainda, saber como anotar. Nas viagens de aventura, certas coisas não dá para esquecer: perceber que você está sem combustível no fogareiro na hora da janta não deve ser uma experiência nada agradável. Ou ter que faltar um dia no trabalho porque você não planejou o cronograma corretamete. Ou… que mais? Droga, esqueci.

Lex fazendo notas em seu caderinho, em frente a barraca
Anotando, antes que eu me esqueça

Existem basicamente dois tipos de notas que faço: um é antes da viagem e outro é durante. Antes é o planejamento com suas datas, orçamentos e calendários. Durante são notas pontuais, como o contato daquele casal super bacana que o hospedou em sua casa ou daquela pessoa pra lá de interessante que você conheceu no busão.

Onde são feitas as anotações também é relevante, e tenho três mídias: Excel, lousa e diário de viagem. Em cada uma delas, há formas diferentes de anotar as coisas.

Excel

Soberbo para fazer o planejamento financeiro de uma viagem, especialmente se tem muita gente envolvida e todos vão dividir os gastos somados. Além disso, costumo planejar a viagem com meus amigos em listas via e-mail, e uma planilha do Google Docs pode ser ideal para que todos a visualizem e manipulem de forma colaborativa.

Cópia de tela do Microsoft Excel
Planejamento financeiro ? ver esta foto ? ver álbum completo

Em se tratando de viagens com muitas pessoas, se alguém depende do equipamento de outro integrante do grupo, a planilha também pode ser bastante útil.

Cópia de tela de planilha do Microsoft Excel
Distribuindo equipas entre a galera
? ver esta foto ? ver álbum completo

Muitas vezes também coloco um calendário com a agenda de o que fazer em que dia. Entram itens como: primeiro e último dia de férias, compras de mercado, que dias vocês vão passar por onde e até mesmo se alguém sai da viagem antes porque tem menos dias de folga. Eventualmente o cardápio também entra nessa planilha.

Cópia de tela do Microsoft Excel
Que dia vamos fazer o quê
? ver esta foto ? ver álbum completo

Considero a planilha a ferramenta principal de planejamento e, no dia de fechamento de mochila, a imprimo e a levo junto no meu diário.

Lousa

O dia do fechamento da mochila é um dia todo especial: não faço hora extra no trabalho e durante o evento a casa fica de pernas para o ar. Todos envolvidos na viagem estão presentes com seus equipamentos, sempre aparece alguma coisa para resolver de última hora (normalmente um reparo), e não dá para beber muito porque senão a mochila nunca vai fechar. É tão cansativo quanto divertido. Muitas vezes você vai tirar da embalagem algum equipamento recém-adquirido, e é tão excitante quanto abrir os presentes que Papai Noel deixava na árvore quando éramos pequenos.

Vê Mambrini abraçando seu novo presente, um isolante inflável
Feliz dia do Equipamento Novo!

E é neste dia comemorativo ? se eu fosse prefeito, decretaria feriado pessoal ? que as merdas mais tendem a acontecer, e para evitar isso adquiri uma lousa. Nela vou anotando todos os itens que não posso esquecer: alguma coisa que está na geladeira e que devo colocar na mochila antes de sair, lugares para os quais eu preciso ligar, algum item que faltou comprar, tarefas como subir o tracklog no GPS, pegar as pilhas e baterias que estão carregando etc. Essa lousa fica pendurada até a hora de sair para a viagem.

Lousa com notas pendurada na estante da sala
A cachaça está no topo da lista

Padronize os símbolos! Costumo fazer um quadradinho para colocar um check para algo que foi feito ou um xis para algo que não vai rolar. Um símbolo padrão usado em eletrônica é o alerta e é usado para indicar coisas que requerem atenção redobrada. Para viagens mais simples,  que não requerem a elaborada planilha descrita acima, faço o calendário e cardápio nesta lousa. Comecei com uma lousinha pequenininha, de 60cm × 40cm e há pouco tempo fiz um upgrade: 120cm × 70cm, que é o tamanho que eu recomendo, if you got room.

Lousa com notas
Com uma lousa maior, as viagens podem ser mais longas

Diário de viagem

É simplesmente um caderninho, comprado nas melhores lojas do ramo. Os chatos de plantão dirão que deve ser um Moleskine. Bem, o dinheiro é seu. Eu uso um bloco Tilibra 20cm × 15cm de folhas brancas, que tem durado bastante caderninho da Cícero que tem sido perfeito. Pode ser quadriculado ou pautado, mas escolha com carinho e lembre-se que ele também é um equipamento e vai carregar todas suas memórias, notas e cagadas. Indispensável: use um map case ou um saco estanque adequado para ele. O estanque do meu diário também acumula dinheiro, RG, caneta e bússola e fica sempre no teto da mochila, de acesso tão fácil que posso pegá-lo com o mochilão às costas.

Foto do diário de viagem
Lembranças como essa me fazem estar sempre com o caderninho na mochila
? ver esta foto ? ver álbum completo

O principal uso do diário de viagem é durante… a viagem. E lá você vai anotar:

  • Calendário: é o planejamento de datas descrito acima, de que dias você vai fazer o quê (quem sabe até comer o quê), o que é essencial para consulta depois de alguns dias de viagem em que você já perdeu a noção de tempo;
    Foto do diário de viagem
    Depois de uns dias na mata, você já nem sabe mais qual é a data atual ? ver esta foto ? ver álbum completo
  • O que sobrou e o que faltou: uma lista para você lamentar a falta de queijo ralado no macarrão ou a folha de louro na feijoada. Que a Nutella na barrinha de cereal tava da hora e deve ter mais na próxima trip;
  • Contatos: para anotar o telefone daquela gata. Ou para os contatos do casal super simpático que lhe ofereceu uma cama limpinha num dia inóspito. Da galera super bacana com a qual você conversou por horas a fio no camping à noite. E também para rasgar uma folha escrita com os seus contatos para todos eles;
  • Pensamentos: ao viajar anote as lembranças do algodão doce ao ver as nuvens do céu e que o barro ressecado da represa tem a mesma forma de um vitral. Registre esses raros momentos que a vida parece mais poética;
  • Idéias malucas: nada como ficar preso dentro da barraca num dia de chuva para povoar seu cérebro de ideias absurdas. Se você gosta de desenhar pode criar uma história em quadrinhos, bolar produtos mirabolantes ou escrever cartas imaginárias;
    Foto do diário de viagem
    Ideias malucas num dia de chuva
    ? ver esta foto ? ver álbum completo

O diário de viagem também requer alguns grampos de fotografia com os quais você vai anexar as passagens de ônibus e avião de viagens passadas, e a planilha que você imprimiu antes da viagem. Eu gosto de anexar minhas cartas topográficas a ele também. Na Chapada Diamantina foi importantíssimo o timeline de planejamento logístico que estava anexado nele.

Folha de papel com o roteiro anotado
Ônibus, avião, táxi, barco, cipó: não daria para guardar na cabeça tanto translado
? ver esta foto ? ver álbum completo

E guarde tudo, sempre. Salve os arquivos no seu HD, tire foto das anotações na lousa. Depois de algum tempo você vai se divertir à beça com o seu diário de viagem, especialmente aquele com muitas páginas semirrasgadas e cheias de anexos engraçados. A viagem não é somente aquelas fotos bacanudas que você fez e as risadas que você garantiu com os bons amigos de aventura. É também tudo aquilo com o qual você sonhou, planejou, realizou e guardou em suas memórias.

e antes que eu me esqueça…
boas aventuras!

Update

Caderninho de notas Cícero
Se você quer algo estiloso sem ter que vender um rim por um Moleskine compre um charmosíssimo Cícero por um preço bastante honesto. Este é o modelo que estou usando atualmente, de tamanho compacto para caber na pochete e me obrigar a tomar notas sempre
:,

15 comentários neste post

  • Lucas Jorge (Pupilo)

    Muito bom o post.

    Fiquei admirado com a sua organização, admito que já tentei ser um pouco mais metódico mas falhei miseravelmente e apesar de ser um irremediável bagunceiro consegui me dar muito bem com o uso do diário.

    Verei se uma lousa ajuda, porém acho mais provável que ela permaneça cheia de desenhos e esquecida na parede.

    Abraço.

    • Lex

      Bem, se você é um daqueles bagunceiros que se acha no meio da bagunça, ótimo. O problema é ser esquecido, como eu. A lousa é mais útil pra fechar a mochila e não esquecer nada ao sair.

      legal que você apareceu por aqui! abraços

  • Igor

    Nada como papel e caneta.
    Se não fosse por eles, eu taria ferrado na vida, já que não tenho memória e minha sinapse é deveras lenta.

    Penso em adotar o diário, justamente pela falta de memória. Depois fico sem lembrança nenhuma da viagem e isso é horrível.

    E o moleskine, é só um caderno afrescalhado. Prefiro os Tilibra mesmo

    • Lex

      Bem, eu acho que cada meio tem suas vantagens. Prefiro anotar a maior parte das coisas da minha vida em digital, mas às vezes o papel e caneta são mais confortáveis. Acho que cada meio tem seu devido fim. Eu gosto do Moleskine, mas assim como um Bang&Olufsen acho que não vale tanto assim. Meu novo diário é um “tipo molesquine” e estou bem feliz com ele.

  • Jeff

    Pirei na timeline! Essa eu ainda não conhecia!!! (e vou adaptar hehe)

    No caso da lousa, geralmente uso “papel de metro”, cheio de setas e observações, e prego na parede mesmo (pra vc ter uma idéia, pro mochilão até Machu Picchu que farei em Julho, o planejamento já começou o ser rascunhado)

    Caderninho… levo sempre 🙂

    Abção e parabéns por mais um ótimo post!

  • Carol Emboava

    Delíiicia de post Lex! Eu costumo dizer que a gente começa a viajar no momento em que o planejamento começa! Essa parte é uma delícia né! Eu destaco ainda o planejamento do cardápio, sempre divertidíssimo de fazer, hehe!

    Saudadeeeeee de vc, cabeçudo!!!!
    Ainda me deve uma trilha funicular (é isso? rs)
    Beijos!!!

    • Lex

      Você está coberta de razão, mocinha. E isso que me inspirou a escrever este post.
      Quer ir para a ferrô quando? Me chama no MSN e a gente combina
      saudades também! beijos!!

  • Mario Nery

    Rapaz, isso é TOC, consulta um especialista!! Ahauhaua. ótimo post. Abraços

  • Bruno Rodrigues

    Lex, aqui é o Bruno Rodrigues, que faz parte do júri do prêmio ‘Peixe Grande’ e que conversou com você no hotel no Rio, ano passado, tudo bem? Sou aquele que disse que deu vontade de acampar com meu filho só por checar o seu blog, lembra? 😉 Rapaz, que dicas *sensacionais* – já copiei todas, e vou passá-las adiante! Abs, bom Natal e feliz Ano Novo! 🙂

    • Lex

      Claro que lembro, Bruno! Afinal, como eu ia esquecer? Conto essa história para todo mundo, hehehe!! E então, para onde vocês têm ido, o que têm feito? Hoje eu trilho por aí porque já viajei bastante com meu pai, isso foi super importante no meu curriculo aventureiro 🙂 Fim de ano já está chegou e todos nós temos ótimas desculpas para trilhar por aí, não é? Quero ver fotos de vocês, combinado?

      fortes abraços!!!

      • Bruno Rodrigues

        Rapaz, vamos para Teresópolis assim que passar a época de chuvas por lá (janeiro e fevereiro é um penico só na região serrana do Rio, você deve saber). Pode deixar, mando fotos, sim, com certeza. Um ótimo 2011 para você e sua família! 🙂

  • Jodrian Freitas

    Caro Lex,
    Mais uma ferramenta: Disponibilizamos um banco de dados para seleção e planejamento de materiais: http://bit.ly/kChSHp
    Abraço

1 Trackback our Pingback para este post

Responda