Pequenas grandes dicas

Olá meus amigos, Adoooro ver a cara de surpresa de qualquer pessoa que viaja comigo e fica pasma com o fato de que para absolutamente tudo tem uma pequena técnica para facilitar a vida. Algumas merecem posts completos, outras até infográficos, mas sobre algumas mais simples e dispersas eu vou escrever hoje. Diário Compre um […]

por em 30/Oct/2009
Revisado por: Vê Mambrini

Olá meus amigos,

Adoooro ver a cara de surpresa de qualquer pessoa que viaja comigo e fica pasma com o fato de que para absolutamente tudo tem uma pequena técnica para facilitar a vida. Algumas merecem posts completos, outras até infográficos, mas sobre algumas mais simples e dispersas eu vou escrever hoje.

Diário

Compre um caderninho de notas e um saco zip-lock. Este será seu diário de viagem a prova de chuva. Nele você vai anotar:

  • As viagens que você fez: datas, lugares, com quem você foi. Poderá anotar um resumo do dia, os sentimentos e impressões. Poderá anotar também como chegar naquele local, direções de bifurcações, notas de pontos pelos quais passou que possam servir de referência para outras pessoas
  • O que sobrou e o que faltou, para que sua mochila não vá tão pesada ou para que você não se esqueça de nada na próxima vez
  • Os contatos dos amigos que fizer durante as viagens (deixe alguns dos seus cartõezinhos de visitas nele para facilitar a vida)

Também tenho meu diário e foi a melhor coisa que já fiz. De vez em quando olho anotações antigas, ilustrações, pensamentos, idéias e receitas para matar saudades ou lembrar de algo. Se hoje eu trilho bem melhor do que ontem, esse caderninho foi parte essencial do processo.

Kad relatando a viagem no diário

Kad relatando a viagem no diário

Fazendo seu próprio repelente com citronela

Acha Off e Exposis caro? Vá ao centro de São Paulo, próximo ao PoupaTempo da praça da Sé e procure uma loja que vende essências. Compre um frasquinho de citronela e misture-a com água ou álcool. Voilá, repelente natural! Usei por muito tempo, mas agora estou proibido pois a Joana Rocha não suporta mais o cheiro de banheiro que fica na mochila

Os borrachudos de Ilha Bela requerem repelente radioativo

Os borrachudos de Ilha Bela requerem repelente fluorescente

Kit motel de higiene pessoal

São bastante minimalistas, perfeitos para trilhar. Lembre-se apenas de não usar xampú nem sabonete em rios e lagos. Serve somente para o camping

Espelho

Desmonte um HD (disco rígido) velho e use seu disco. Leve e resistente, uso há anos. Além de manter sua vaidade (com o pente do kit motel acima) pode servir para sobrevivência

Macrofotografia

Se você quer fazer a foto de uma formiga, flor ou taturana, coloque uma lente de lupa na frente da câmera. Você acaba de fazer um adaptador macro improvisado

you can't touch this...

you can't touch this...

Cobertor de emergência

Nunca deixe de comprar um compacto e baratíssimo (R$12) cobertor de sobrevivência que pode salvar a sua vida em casos de emergência. São conhecidos casos de montanhistas experientes que morreram de hipotermia pela falta de um

Testar o fogareiro

Já pensou se ao final do dia ele não funcionar? O fogareiro deve ser sempre testado para evitar surpresas desagradáveis. Ainda mais no caso de espiriteiras em que você pode ter comprado sem querer aquele álcool de graduação menor que não pega fogo

Sacos estanque

Nunca deixe de colocar suas roupas e sleeping bag num saco estanque Montana ou SeaToSummit. Em caso de chuva forte ou se afundar sua mochila numa travessia por um rio você pode se dar mal, muito mal. Já aconteceu com um amigo meu, que ficou dois dias sem roupa e com o saco de dormir molhado com a barraca enxarcada debaixo de chuva torrencial

Pano

Leve nas suas viagens algumas flanelas Perfex. São ótimas para limpar as mãos enquanto se faz a janta (quase nunca você pode se dar ao luxo de ficar lavando as mãos) ou limpar o suor da testa durante a caminhada. São facílimas de lavar e secam rapidamente

Lenços mega-comprimidos

Essas inacreditáveis pastilhas transfoman-se num incrível lenço umedecido (e que seca rápido, caso queira usa-lo sêco) biodegradável. Suas aplicações são inimagináveis.

Chinelo

Nada como tirar o boot no final do dia. Carregue sempre seu chinelo (ou sandália) para ficar bem a vontade no acampamento

Silvertape e suas mil e uma utilidades, parte 1

A ideia de colocar silvertape em cima de uma pré-bolha (no pé) ou assadura por fricção (na virilha é o mais comum) pode parecer tola a primeira vista e sádica ao final do dia. Mas não é. Esparadrapo solta facilmente, e pelo suor da pele o silvertape fica facinho de se tirar no final do dia. Se você for muito peludo é que não tem muito jeito, nem com esperadrapo, band-aid ou durex (na pior das hipóteses, depile-se). Essa técnica já me livrou de futuras bolhas por muuuitas vezes, é muito utilizada por corredores de aventura e é bastante confortável.

Silvertape e suas mil e uma utilidades, parte 2

Para costurar uma roupa rasgada por um arbusto enxerido, coloque uma tira do lado de dentro e outra do mesmo tamanho do lado de fora. Se você for habilidoso e arredondar as pontas ele ficará lá por muuuuito tempo e vai dar um charme à sua peça. Lembre-se de que existem silver-tapes camuflados e coloridos. Já consertei um saco estanque usando esta técnica (o uso até hoje). Numa calça de tactel que eu tinha a “costura” durou mais de 2 anos sem precisar de reparos (acredite)

Abraçadeiras plásticas e suas mil e uma utilidades

As abraçadeiras plásticas podem lhe salvar a vida. Carregue-as sempre, em vários tamanhos. Em Parati fiz uma armação rígida para uma mochila que não a tinha com bambú e estas presilhas.

fogareiro preso com abraçadeiras

fogareiro preso com abraçadeiras

Grampo de fotografia e suas mil e uma utilidades

Mais uma maravilha do mundo moderno, o grampo de fotografia pode substituir um botão quebrado, um cinto que se soltou, serve de prendedor de roupa. Ao inserir a alça de um dentro do outro, você pode prender qualquer coisa uma a outra. Uso para pendurar lanterna no teto da barraca, saquinho de lixo suspenso do lado da barraca

grampo de fotografia para pendurar coisas

grampo de fotografia para pendurar coisas

Currico

Para viagens de caiaque, deixe uma linha de pesca pendurada com anzol e isca artificial amarrados ao cockpit e na água. Quem sabe não há um peixe no final do dia?

Incenso

Leve incenso para acender dentro da barraca, fica um cheirinho delicioso. Só cuidado para que suas cinzas não abram um furo chão. Pense bem onde apoiá-lo

Não vá incendiar a barraca, sua besta

Não vá incendiar a barraca, sua besta

Tesoura

Uma levinha mas com um bom corte pode ser extremamente útil: para abrir embalagens, cortar silvertape etc. Leve-a bem protegida, tente fazer uma bainha de silvertape, EVA ou isolante termo-retrátil

precisão absoluta no corte de cebolinha

precisão absoluta no corte de cebolinha

Prendendo a barraca com pedras

Nunca vi uma barraca que viesse com um manual decente. Mesmo as minhas mais caras não vieram. Sobre aquela plaquetinha plástica com três furos pelos quais passa a cordinha de fixação serve para você retesar a cordinha e colocá-la em volta de uma pedra grande, caso não seja possível usar o spek

Duas meias

Para evitar bolhas use uma meia fina social debaixo da meia grossa de caminhada

Enrolando a meia e colocando na boca do boot

Ao tirar as meias no final do dia, enrole-as de modo que tampem a entrada de bichinhos no boot, se você gosta de deixá-los do lado de fora da barraca

o boot faz parte do café da manhã

o boot faz parte do café da manhã

Lavar panelas com areia

Conheci um coreano maluco que dizia que a água da natureza limpava muito mais do que a água da cidade. É mais um ótimo motivo para não lavar suas panelas com detergente. Mas nem precisa se você está acampado na praia: areia é excelente para lavar a louça. Basta pegar um pouco dela com água e esfregar com as mãos que a sujeira sai todinha. Foi a única coisa que deixou meu fogareiro brilhando. Lembre-se de somente fazê-lo bem longe das fontes de água

saindo para lavar panelas

saindo para lavar panelas

Limpando a barraca

Ao desmontar o acampamento pela manhã, pegue sua barraca sem o sobreteto, mas ainda montada e chacoalhe-a de cabeça para baixo com a porta aberta apontanda para o chão. Toda sujeira vai sair e ela estará limpinha para o dia seguinte. Esta dica é especialmente útil para barracas iglú auto-sustentáveis. Em casa, é uma boa limpá-la com um aspirador de pó

Secar o equipa

Para evitar que tudo apodreça, ao chegar em casa deixe seu equipa secando à sombra, especialmente a barraca, cujo chão sempre fica úmido

Deixe sleeping bag ao sol

Para tirar o cheiro de cachorro molhado

Guardar o saco de dormir aberto

Ele esquenta como um forno de microondas porque ele é feito de fibras ocas. Ao comprimi-lo (para carregar na mochila ou deixa-lo guardado) você está diminuindo sua vida útil. Já que nem sempre há espaço no mochilão para deixa-lo apenas dobrado sem pressão, dê uma chance a ele pelo menos em casa. E observe esta dica para não comprar um cujo vendedor guarda (muito) comprimido: você já está comprando um produto com vida útil reduzida

Limpar bastões sempre

O mecanismo dos bastões de caminhada é extremamente sensível a oxidação. Ao chegar em casa, desmonte-o e lubrifique o mecanismo com vaselina
Tornando-se um Peixe Grande

Para minha surpresa, este blog é um dos cinco finalistas do concurso Peixe Grande promovido pela revista WebDesign, na categoria blogs pelo juri técnico. Independente do resultado, que agradecer desde já a Joana Rocha que sempre me apoiou e incentivou em tudo, a Verônica Mambrini sem a qual esse projeto não seria o mesmo, a Kad que faz parte de muitas das histórias contadas aqui e todos os grandes amigos que fiz e continuo fazendo no decorrer deste trabalho. Agradecimentos como este são sempre injustos e eu certamente estou deixando de citar alguém importante, mas… vocês são todos importantes. Vejo vocês no meu aniversário no mato.

:, ,

18 comentários neste post

  • Joana Rocha

    Lembre-se de o cheiro não é de um banheiro qualquer: é de banheiro de rodoviária! ECA!

    • Lex

      Dou risada sozinho toda vez que eu me lembro de você gritando “eu não carrego mais essa porra!!!“. Ok, justificado: o cheiro da citronela empesteia.

  • Rodrigo Stulzer

    No meu próximo acampamento a primeira coisa vai ser ler este post com calma 🙂

  • Airton Oliveira

    Será que nao se pode colocar um pouco de perfume (desodorante) ou outro cheiro para modificar o cheiro de wc de rodoviaria (eca)? Muito bom o seu blog!!! parabens! Maranata!!!!

    • Lex

      Veja bem, Airton, o ‘perfume’ da citronela já é fortísssimo… não rola. Eu não me incomodo tanto, é questão de experimentar e cada um faz sua escolha. A citronela é a opção mais barata, e por ser mais barata a desvantagem é seu cheiro forte. O repelente que eu uso e gosto é o Exposis Ultra, mas ele é razoavelmente caro (em torno de R$40,00).

      obrigado pela visita! Espero sempre ter um bom conteúdo a oferecer. abraços

  • Jeff

    Opa!
    Deixo aqui também a dica (clássica) de sempre andar com agulha e linha (de algodão) para o caso das famigeradas bolhas.
    Assim, qdo chegar ao final do dia e vc se deparar com uma imensa (e ainda fechada bolha) basta transpassá-la com a agulha e linha (previamente desinfectadas)deixando um cm de linha de cada lado e por fora da bolha.
    Depois disso basta extrair o líquido e deixar a linha lá. De manhã nem doerá mais.
    Abção

    • Lex

      Sabia que esses comentários iriam gerar boas novas dicas. Essa da linha de algodão é nova para mim! abração

  • Uno

    Ai Jeff, bem lembrado! Mas, não esqueçam! Deve ser como o Jeff disse de algodão, mas, BRANCA e, passada no álcool antes (tanto a linha como a agulha), espere um pouquinho prá não mandar elas encharcadas lá para dentro da bolha, que daí arde né!

    Alex parabéns vc venceu, eitha! E cara, olha, merecidamente!!! Muito bom! Valeu abração

    • Lex

      Excelentes observações, Uno.
      E muito obrigado! Acho que isso só pode ser resultado de um trabalho feito com tesão. abração!

  • Uno

    Ei Lex foi mal, errei o nome desculpa! hehehe…

  • Jeff

    Nossa! Sua foto da Represa de Salesópolis causou comoção geral aqui no meu serviço.
    Explico. Trabalho em Mogi das Cruzes, i.e., ao lado de Salesópolis e ninguém (a não ser um aluno da 4ª série) reconheceu o lugar.
    É impressionante como o ser humano é capaz de ficar olhando ao longe, para o horizonte, e, ao mesmo tempo, se esquece de dar valor às coisas que estão ao seu redor.

    • Lex

      Jeff, muito bem observado. Para isso, vou transcrever aqui o que você me passou no e-mail que retrata exatamente isso:
      ?Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser. Que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver.? – Amyr Klink

  • Edu

    Alex, parabens meu brother, você é merecedor deste premio, falo com conhecimento de causa. Este premio não foi um golpe de sorte, mas sim o fruto de um cara que trabalha muito, em cima de algo que acredita.
    abracos. Edu

  • Carlos

    Muito boas dicas como sempre.
    Limpar bastões é uma das coisas que nunca fiz 🙁 . A citronela ja usei e realmente não agrada muito o cheiro.
    Agora nada ajuda mais que o santo silvertape. hehheehe

    Otimo post e parabens pelo prêmio… merecido com certeza.

    • Lex

      Se eu não limpar os bastões na terceira caminhada os mecanismos emperram todos, especialmente em bastões com amortecimento. Altamente recomendável.
      obrigado!!

Responda