Akampando

Mas que frescura é essa de escrever acampando com k? Bem, é que neste post eu vou falar do conjunto de rede Kampa, item que substituiu com honras as minhas barracas solo. Claro que este post não vale somente para esta marca de rede, mas qualquer uma de material sintético e com um toldo para […]

por em 26/Nov/2010
Revisado por: Vê Mambrini

Mas que frescura é essa de escrever acampando com k? Bem, é que neste post eu vou falar do conjunto de rede Kampa, item que substituiu com honras as minhas barracas solo. Claro que este post não vale somente para esta marca de rede, mas qualquer uma de material sintético e com um toldo para chuva que possa ser utilizada em viagens de aventura. Tá sem grana? Tá bom, pode usar uma rede convencional de algodão com um toldo prástico por cima que também serve. Mas não reclame do peso depois (e nem que foi chamado de pé-de-frango)…

Vê Mambrini curtindo um livro na rede Kampa
Existe uma rede melhor que a internet • ver esta fotover álbum completo

Se você é brasileiro, sabe muito bem como uma rede funciona. Um apoio de cada um dos dois lados numa distância adequada, e voilá, você já pode ter um sono tranquilo. Mas no mundo outdoor precisamos de alguns acessórios, como um toldo para o caso de chuva e um mosquiteiro para lugares com muitos insetos. E o kit Kampa tem todos eles. O único acessório que eu não gostei foram os ganchos: é bem melhor comprar uma fita tubular de escalada e um par de mosquetes. Se você for seguir este conselho, compre uma fita um pouco comprida, pois nem sempre você acha uma distância ideal entre os pontos de apoio. Outra customização que eu fiz foi no toldo, cujo nome é Tarp Oca: troquei todos os cordõeszinhos originais por elásticos tubulares de 2mm, pois funcionam muito melhor.

Upgrades na rede: mosquetão de escalada, fita tubular e elásticos
Upgrades na rede: mosquetão de escalada, fita tubular e elásticos
ver esta fotover álbum completo

No mato, é muuuito mais simples do que a barraca. Com esta última você precisa ficar “pescando” uma boa clareira para acampar. E precisa pensar no tamanho do chão da sua barraca também. Lugares inclinados, ou com chão de pedras, nem pensar. Mas com a rede, seus problemas acabaram! Qualquer cantinho com duas árvores equidistantes é o suficiente para você poder acampar tranquilamente. Bem, é mais confortável ter um chão liso e uma pequena clareira, especialmente para fazer o jantar, mas se você gosta de se enfiar no meio do mato sem ter certeza de onde vai passar a noite, é o equipamento certo. Por outro lado, é o equipamento errado se você vai para um lugar desprovido de árvores, como topo de montanhas.

Rede entre as rochas, em um cânion
Espaço para barraca, aqui? Nem pensar • ver esta fotover álbum completo

Mais uma vantagem: seu peso e volume. Como não há varetas, você só tem que carregar os elegantes pacotinhos que a rede, tarp e mosqueteiro (cujo nome é Bug Stop) formam, com um bolso especificamente costurado neles próprios para este fim. O conforto é incomparável (leia o box no final desta página).

Ao contrário do que você pode estar pensando, é necessário continuar levando seu isolante térmico. Ao deitar sobre o saco de dormir, você comprime suas fibras de enchimento e estas perdem sua isolação térmica. Já passei bastante frio achando que não precisaria dele. Se for um destes novos modelos a ar, que pode ser esvaziado e dobrado, menos volume ainda na sua mochila. O da Azteq pode aparecer no mercado com um preço sedutor, mas descola logo nos primeiro uso. O da Decathlon foi uma excelente aquisição. Se você puder comprar um Therm-a-rest, conquistará minha admiração.

Lex deitado confortavelmente em sua rede
Se liga no pézinho do lado de fora • ver esta fotover álbum completo

Montar uma barraca debaixo de chuva é uma operação detestável. A barraca ficará toda molhada, e arrastar o equipa para dentro piora a situação. Com a Kampa essa atividade é um pouco menos traumática: monte primeiramente a Tarp Oca, e terá uma área coberta para terminar de montar todo o acampamento, protegido do toró. A rede ficará sequinha. Quer dizer, se você montar algo errado ou pegar uma chuva de vento pode se dar mal. Na Chapada Diamantina passamos alguns perrengues por conta disso, numa noite tivemos que acordar e fazer uma gambiarra com os cobertores de emergência e silvertape. No dia seguinte, o Celso, que teve seu sono interrompido porque sua rede estava encharcada, me acordou xingando o projetista da Tarp. Enquanto isso, eu dormia todo encolhido porque metade da minha rede molhou. Kampa, por favor aumente o tamanho da Tarp!!!

Celso arrumando o equipamento debaixo da Tarp Oca
O Celso não estava com cara de muitos amigos naquela manhã após a chuva
ver esta fotover álbum completo

Aproveite e compre uma lona plástica para colocar no chão, pois, ao contrário de uma barraca, não há espaço para guardar o equipamento. Essa lona vai te ajudar a organizar tudo, trazer maior conforto e segurança para cozinhar a noite e também facilitar o fechamento da mochila na manhã seguinte, especialmente em lugares cujo chão é de pedras. Escolha uma lona com ilhóses nas beiradas, porque você também poderá amarrar num galho com cordins um pacotão contendo todas as tranqueiras, para evitar que algum bicho ousado roube algo (já aconteceu comigo, mais de uma vez).

Equipamento sobre as pedras
Droga, onde foi parar o isqueiro?
ver esta fotover álbum completo

Em teoria, as redes suportam até 150 kg. Se você quer dormir com a namorada(o), e se a soma de vocês dois é acima disso, pode ser um problema. Bem, o Palmieri, meu querido amigo criador da rede, disse que nunca recebeu para manutenção uma rede que estourou por excesso de peso, e que é bem improvável que ela arrebente. Outra observação é onde você vai montar a rede: escolha árvores parrudas, com mais de 30cm de circunferência. Árvores mais finas vão entortar e você vai encostar no chão. Um fato chato é ter que ficar testando se a rede está numa altura adequada. Às vezes é necessário esticá-la tanto que ela fica na altura do peito, e subir nela pode se tornar uma cena hilariante. Máquinas fotográficas à postas nessses momentos. Quanto a Tarp, eu gosto de esticá-la sobre um varal feito de cordim resistente, isso me permite pendurar coisas como pote de água ou headlamp no teto com o auxílio de mosquetinhos simples. Se você souber nós, especialmente o prussik ou marchard, vai se dar bem.

Equipamento pendurado na cordinha do toldo
Está com sede ou quer a headlamp? Basta esticar a mão
ver esta fotover álbum completo

Falando de pendurar, eu testei essa rede em altura: 30 metros, na pedreira abandonada onde eu escalo em Mairiporã, o famoso Dib. Adaptei o fogareiro para funcionar com segurança e pude fazer uma simulação de big-wall, que é uma técnica de escalada de grandes paredes, em que se leva mais de um dia para completar a escalada. Rapelei, instalei a Kampa com a ajuda de cordas e protegida por um teto de pedra. Cozinhei ali mesmo, e no dia seguinte desci. Dormi pouco porque não conseguia me conter de felicidade de estar deitado confortavelmente, pendurado ali no alto de uma montanha, e também para ver se tudo continuava no lugar. Pena que não tenho fotos disso, mas pretendo fazer mais vezes.

Celso em sua rede na casa de máquinas
Adequada para situações indoor também • ver esta fotover álbum completo

Existem dois modelos de rede, a rede Adventure e a rede Joy. Esta última é um lançamento recente e eu ainda não pude testá-la, mas gostei das mudanças. O conjunto Kampa é vendida nas melhores casas do ramo, e seus preços são os seguintes:
Rede Adventure (que ilustra este post): R$84
Rede Joy (aparentemente a melhor opção): R$74
Tarp Oca (indispensável): R$174
Bug Stop (somente se onde você for insetos forem um problema): R$93
(fonte: Mundo Terra)

O conjunto Kampa roubou a cena das barracas e cada vez que a uso, gosto mais (apesar do perregue na Chapada Diamantina). É leve, prática, confortável. Dê uma chance à ela também e você vai mudar sua forma de acampar.

Boas aventuras!

Sobre a rede de dormir…

A primeira citação nominal em português da rede de dormir foi feita em 27 de abril de 1500 pelo escrivão da frota portuguesa, Pedro Vaz de Caminha, na ocasião em que o Brasil foi descoberto. Segundo consta em seus relatos, os índios dormiam sobre redes altas, atadas pelas extremidades. De acordo com os registros recolhidos até hoje, as redes possuem o copyright sul-americano.

O nome “rede” foi dado pelos portugueses. Os índios a chamavam de “ini”.

“A cama obriga-nos a tomar o seu costume, ajeitando-nos nele, procurando o repouso numa sucessão de posições. A rede toma o nosso feitio, contamina-se com os nossos hábitos, repete, dócil e macia, a forma do nosso corpo. A cama é dura, parada definitiva. A rede é acolhedora, compreensiva, ondulante, acompanhando, morna e brandamente, todos os caprichos da nossa fadiga e as novidades imprevistas do nosso sossego. Desloca-se, incessantemente renovada, à solicitação física do cansaço. A rede colabora com a movimentação dos sonhos. Entre ela e a cama há a distância da solidariedade à resignação”

Luis da Camara Cascudo, Rede de Dormir: uma Pesquisa Etnográfica.
2ª ed. São Paulo: Global, 2003(via site da Kampa)

Infográfico

Update: adicionado o infográfico que concentra de forma visual as técnicas descritas neste post. Para imprimir e colar na parede, junto com os equipamentos.

:, , ,

14 comentários neste post

  • Jeff

    Eis que o post, como que de maneira premonitória, veio muitíssimo bem a calhar.
    Como havia dito, hoje estamos indo com duas Kampas (uma Adventure e uma Joy) mas sem a ‘Tarp Oca’ e o ‘Bug Stop’ (que imagino fará mais falta em Ilhabela), mas já estão na bala para compras futuras.

    Mais um ótimo post!

    Abços

    [Reply]

    Lex Reply:

    Pois é, estava há tempos para soltar este post…
    Cara, não recomendo vocês irem para a ilha sem bugstop, já fiz essa travessia e tem borrachudo pra caralho!

    Boa trip para vosmiceis!

    [Reply]

  • Mario Nery

    Qual o peso do conjunto, Lex? Tipo rede e mais tarp? Se bem que vc ainda tem que levar a corda e os mosquetões pra prender tudo… Mas no geral como fica a carga disso tudo?

    [Reply]

    Lex Reply:

    Boa pergunta! Deveria ter colocado isso no post. Como estou sem balança em casa, vou pegar os pesos citados no site da Kampa:

    Rede Joy: 385g
    Rede Adventure: 410g
    Tarp Oca: 490g
    BugStop: 230g
    As fitas e os mosquetes deve dar coisa de umas 300g

    abraços!

    [Reply]

  • Alvaro

    Muito bom o post. Tenho esse conjunto igual o seu, pelas fotos essa Rede Joy deve ser mais prática. Pensei em comprar uma e costurar o bug stop diretamente nela, será que vai funcionar? Hehehe! Acho que vai ficar menos volume e menos peso, além de mais prático para armar.

    [Reply]

    Lex Reply:

    Olá Alvaro!

    Não acho que seja uma boa costurar o bugstop nela. O barato de todo o conjunto é ser modular. Num dia sem insetos, você nem precisa leva-lo. Observe que é muito fácil de você já deixar a rede dentro do bugstop e guarda-la desta forma, então não precisa meeesmo. O volume e o peso não mudariam, apenas a praticidade.

    Obrigado e abraços!

    [Reply]

  • Carlos

    Muito legal o texto Lex, já tive a rede nas mãos 2 vezes e acabei não comprando pois geralmente so tenho ido acampar em montanha. Mas esta na minha lista de futuras compras ainda mais agora(quem sabe papai noel lembra de mim este ano)

    Também acho que o mosquiteiro é obrigatório, quanto ao tarp a solução seria comprar nylon ripstop ao metro e fazer um maior né.
    Se me permite uma dica :No youtube tem o canal do http://www.youtube.com/user/shugemery o cara é meio maluco mas tem excelentes videos com dicas de redes, amarrações,tarps,equipamentos para usar rede na neve etc..muito instrutivo
    Valeu pelo post…

    [Reply]

    Lex Reply:

    Valeu, Carlos!!
    Cara, se você experimentar a rede não vai querer mais largar!
    Vou dar uma olhada neste canal do Youtube: se o cara é maluco, eu vou gostar. Suas dicas são sempre muito bem vindas!

    abraços!!

    [Reply]

  • Eduardo

    Bom esse artigo hein. O negócio de rede é aprender a dormir inclinado, ai é melhor que cama e barraca. Acabei de ver que eles estão com uma promoção no blog dando um kit kampa. Vi uma foto sua lá Lex: http://www.kampa.com.br/blog/2010/12/07/promocao-kampa-caiu-na-rede-e-kampa/

    [Reply]

    Lex Reply:

    Dormir na rede é uma diliça!! Mas já conheci gente que não gostou.
    Olha só, estou mesmo! É porque eu faço geotagging de todas minhas fotos, aí fica mais fácil eu aparecer

    abraços!

    [Reply]

  • Edu Amador

    Fala meu brother Lex…
    Como sempre, muito bom o post.
    Cara, eu não comprei a Tarp, substitui por uma lona bem legal e maior, não muda muito em relação ao peso e volume, peguei chuva com ela e não tive problemas a Kampa se manteve sequinha…
    abs

    [Reply]

    Lex Reply:

    Prof. Edú! Que milagre o senhor por aqui, não gostaria de entrar para tomar uma xícara de café?
    Então, eu curto a valer a Tarp, acho seu desenho bonito pra caralho. Mas concordo que uma lona resolve bem o caso. Fica com cara de pé-de-frango, mas resolve.
    abraços!

    [Reply]

  • Fernando Lima

    Como por aqui (Belém do Pará) tudo é mais difícil, desenhei e mandei confeccionar minha rede de camping. Considerando que aqui SEMPRE há insetos, aracnídeos, cobras arborícolas etc., fiz o mosquiteiro integrado à rede, fechado com ziper. Instalei um bolso interno, junto aos punhos, com tamanho suficiente para um livro, óculos, lanterna etc ficarem à mão. No total, com toldo e cabos para armar (aqui diz-se “atar”), ficou com 1,2Kg. Ficou confortável e muito boa para transportar no caiaque, dentro de um saco estanque.

    [Reply]

    Lex Reply:

    Fernando, sua rede ficou excelente!! Meus muitos parabéns pelo projeto!

    [Reply]

  • ercai

    Your article is quite good, I like it very much,
    Welcome to http://www.cheapvibramfivefingers.us,
    Cheap Five Fingers

    [Reply]

  • Antonio

    Pessoal, onde encontro elastico tubular 2mm?

    [Reply]

    Lex Reply:

    Se você mora em Gothan City (também conhecida como São Paulo), você os encontra no Brás ou 25 de Março. Fora deste circuito, em lojas conhecdas como “armarinhos”, especializadas em aviamentos para corte e costura.

    [Reply]

  • Bruno Firme

    Ola amigo, estou em duvida quanto comprar a tarp da kampa, eu acampo tambem em rede e estou querendo comprar a tarp, gostaria de saber se ela realemente não entra agua, pq tem uns nylons que com bastante chuva se vc passar a mão em baixo molha. Me diz ae se realmente vale a pena comprar, axei um pouco salgado o preço.Obrigado. E valeu pelas otimas dicas que agente aprende aqui.

    [Reply]

    Lex Reply:

    Bruno,

    O nylon da Tarp Oca tem o mesmo tratamento impermeabilizante das barracas. Ela foi feita da melhor forma possível, mas com o tempo e como qualquer outro equipamento vai se deteriorar. Outro ponto, citado no texto é sua geometria: chuva lateral é um problema. Ela é um telhado e não uma caixa estanque, portanto é impossível que em um toldo, qualquer que seja, “não entre água”. A resposta à sua pergunta é o nível de exigência que você tem quanto ao equipamento. Para mim, o placar é de 9 x 1, ou seja, em 9 viagens sem problemas de infiltração em uma tive dor-de-cabeça. Outra coisa é a disponibilidade de opções, afinal a Tarp Oca é a mais fácil de encontrar à venda. Se você é do tipo de pessoa que gosta de construir suas soluções, pode projetar sua própria tarp com lona. Um amigo meu fez e diz preferir a solução dele à da Kampa. No final das contas, não tem jeito, equipamentos precisam ser testados. Cada pessoa tem um estilo diferente e por mais que eu tenha mais experiência, não posso bater o martelo por você.

    um abração

    [Reply]

  • Bruno Bê

    Olá meus caro, você recomenda o uso da rede Kampa com um saco de dormir ao invés do isolante térmico?

    Valeu!

    [Reply]

    Lex Reply:

    Preste atenção ao texto: “é necessário continuar levando seu isolante térmico”

    [Reply]

  • Getulio R. Vogetta

    Olá!

    Acompanho este blog há algum tempo e as matérias tem sido muito boas.

    Show de bola o infográfico sobre o uso/montagem de campamento com redes. Parabéns!

    É um material incomparável para uso em mata fechada e situações indoor também, já usei algumas vezes e posso atestar também, inclusive o conforto.

    Grande abraço!

    Getulio

    [Reply]

    Lex Reply:

    Valeu, Getulio!! Abração

    [Reply]

  • Eduardo Mesquita, O Inimigo

    Lex,
    Já havia lido esse texto um tempo atrás, gostei bastante. Li novamente hoje e gostei de novo. Mas uma coisa me chamou a atenção e foi a foto e o comentário feito sobre seu amigo Celso. Se ele colocou a tarp na altura que está na foto, certamente iria ter problema com qualquer chuva. O melhor uso de uma cobertura de lona (ou uma tarp) é mais próxima da rede, num ângulo muito mais agudo, fazendo um envelope na rede. Colocando mais próxima da rede ela inclusive protege de ventos frios e insetos voadores. Nessa altura que ele colocou era certeza que ia dar problema.

    [Reply]

    Lex Reply:

    Valeu, Edú!
    Cara, eu estava lá na Chapada com o Celsão. Um dos problemas de acampar de rede é que nem sempre você pode se dar ao luxo de escolher a geometria por conta das opções de tronco e terreno. Não obstante, quando o dia encerrou o sol brilhava forte e foi impossível prever o pé d’água que veio de madrugada. Também leve em consideração que eu sou um cara alto, e fico certinho dentro da rede. A Tarp precisa ser maior.

    [Reply]

  • Rômulo

    Então… meu problema com redes é a chuva que escorre pela corda que SEGURA A REDE e não o toldo (lona, tarp…) A inclinação da corda, geralmente faz escorrer um fiozinho d’água que vai parar dentro da rede. Esse “veio d’água” vem da corda exposta à chuva, chega à rede pelos cordéis dessa e passa por baixo do isolante. Se a chuva for persistente acaba encharcando na parte mais protuberante da rede, a bunda. Já tentei de tudo, uma corda amarrada antes de chegar na rede, fazendo um desvio da água, amarrar um saco plástico, fazer um bico com fita tape e sempre que chove, acabo com a bunda molhada ahaiuhaiahaiu.
    Dicas? Mais alguém?

    [Reply]

    Lex Reply:

    É isso mesmo, Rômulo. Também sofro com isso e ainda não achei uma solução. Quiçá uma tarp mais comprida?

    [Reply]

    Sergio Reply:

    Oi Leux,
    Parabéns pelo post.
    Sobre esse assunto de água na rede vi um post de um cara (não me lembro onde agora)que resolveu o problema colocando uma argola de ferro redonda entre a corda da rede e a corda da arvore. Diz que a água não passa além da argola.
    Um abraço.

    [Reply]

    Lex Reply:

    Oi Sérgio,
    Sempre uso um mosquetão de escalada de duralumínio com praticamente a mesma geometria da argola; e não resolve…
    abração

    [Reply]

4 Trackbacks / Pingbacks para este post

Responda